Educação acontece à longo prazo. Contra a redução da maioridade penal

Você (pai/educador/legislador…) pode escolher por que caminho seguir. Mas precisa saber que não vai chegar ao mesmo lugar. Punir não é educar! ‪#‎crescersemviolencia‬
Leia esse texto excelente sobre a diferença entre punir e educar:
https://www.facebook.com/notes/crescer-sem-viol%C3%AAncia/castigo-ou-consequ%C3%AAncia-punir-ou-ensinar/548988438519036

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Marcado com ,

Punir criança com enurese está associado com depressão e redução na qualidade de vida – estudo

Estudo recente publicado no periódico científico ‘Child Abuse & Neglect’ mostra que castigar a criança com enurese (fazer xixi na cama depois dos 5 anos) só piora a situação, com efeitos adversos a longo prazo-
http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0145213414003779

Um dos fatores de risco para enurese é o desfralde precoce. Convidamos os leitores que leia mais sobre isso aqui-
http://maede1viagem.blogspot.com.br/2012/04/os-riscos-do-desfralde-precoce-um.html

E aqui, sobre como fazer um desfralde respeitoso aqui-
http://maede1viagem.blogspot.com.br/search?q=desfralde

E, como sempre, vamos #crescersemviolencia ?10551060_754539307963947_6533088510608041417_n

Publicado em Estudos | Marcado com

As joias mais valiosas que você terá ao redor do seu pescoço…

10805734_755001611251050_8408041460288115714_n

Imagem | Publicado em por

Suas expectativas são o problema. Não seu filho.

 

1798310_756002154484329_4611501090062021901_nExpectativas Irreais

Há três situações em que as expectativas podem sair de sincronia com a vida real. A primeira delas é a nossa visão geral da vida em família. Os pais muitas vezes começam a criar uma imagem de família em sua imaginação antes mesmo de a criança nascer. Durante a gravidez ou o processo de adoção, os pais sonham acordados com sua futura famílila.

Esse devaneio se concentra nas alegrias que esperamos da maternidade ou paternidade, raramente incluindo o desagradável ou mundano – que são uma parte significativa da vida real. A realidade sempre difere acentuadamente das expectativas já desde o início – um parto difícil, depressão pós-parto, uma adoção demorada, noites sem dormir, bebê com cólica e assim por diante.

Outra área em que as expectativas entram em colapso tem a ver com a disciplina diária e os problemas de comportamento. Embora vejamos uma multidão de crianças tendo ataques de raiva durante nossa vida, embora tenhamos presenciado crianças respondendo asperamente para os pais, embora saibamos que as crianças fazem bagunça, reclamam e brigam e embora cada um de nós também tenha se comportado mal na infância, de alguma forma temos em nosso subconsciente a expectativa de que nosso filho será diferente. Achamos que se amarmos nossos filhos o suficiente, eles sempre nos amarão no mesmo grau, sendo bons. Então, quando nossos filhos têm um ataque de raiva, jogam a comida no chão ou quebram as regras propositalmente, somos surpreendidos pela enorme diferença entre as nossas expectativas e a realidade.

A última das nossas expectativas distorcidas tem a ver com a nossa visão de como devemos ser como pais. Sempre definimos objetivos altos para nós mesmos, sem sequer percebermos. Criamos esses objetivos observando nossos pais, vendo outros pais e lendo ou fazendo cursos. Podemos concordar plenamente com os fundamentos das técnicas de criação de filhos positiva e planejar o uso de habilidades em que acabamos gritando, implorando, ameaçando, subornando e falhando de forma miserável com as técnicas nas quais acreditávamos totalmente.

Essas discrepâncias entre expectativa e realidade criam uma caverna que muitas vezes, de maneira inconsciente, é preenchida com raiva. Quanto maior a caverna, mais espaço para a raiva. Em outras palavras, quanto mais distante a realidade estiver da sua expectativa, maior a chance dessa lacuna ser preenchida pela raiva ou outras emoções desagradáveis.”

Elizabeth Pantley, em Soluções para Disciplina sem Choro.

Ajuste suas expectativas!

Publicado em Disciplina positiva /gentil, Elisabeth Pantley | Marcado com

Nosso primeiro trabalho é acolher as necessidades físicas e emocionais dos nossos filhos…

Sempre é bom batermos na mesma tecla mostrando a importância do contato físico, do riso, do beijo, do toque e das palavras acolhedoras!
Nossa página está recheada de materiais super bacanas para você que está entrando no mundo da maternidade ou para você que está se descobrindo…
Venha conhecer um pouco mais…

Leia mais aqui: https://www.facebook.com/notes/crescer-sem-violência/o-bebê-humano/578232052261341

e aqui:https://www.facebook.com/notes/crescer-sem-violência/conexão-amorosa-coração-mente/58698806138574010869719_757360517681826_115474951295197270_o

Publicado em memes 2015

Guiemos, ensinemos, orientemos limites à criança desde cedo, com amor, paciência e empatia.

Guiemos, ensinemos, orientemos limites à criança desde cedo, com amor, paciência e empatia. Mais que isso: fiquemos atentos/as às lições que ela pode nos ensinar. Gestos de amor, solidariedade, não ao preconceito podem ser convertidos em lindos aprendizados também para nós, adultos.10482138_759599847457893_4585160329577302241_o

Publicado em memes 2015

O perigo de fazer a conexão entre amar e machucar as pessoas deveria ser evidente.’’

“Ao longo da história, crianças de todo o mundo foram submetidas à violência, com a alegação de que isso era parte de sua educação e servia ‘a seu próprio bem’. Na cartilha Abolishing corporal punishment of children – questions and answers (Abolindo o castigo físico de crianças – perguntas e respostas, 2008), o Conselho da Europa observa a criatividade aplicada na busca de palavras que substituam o termo ‘violência’, bater, dar tapas, dar palmadas, espancar etc. De acordo com o Conselho, ‘um tapa de amor’ é uma contradição da pior espécie. O perigo de fazer a conexão entre amar e machucar as pessoas deveria ser evidente.’’

10872779_761564580594753_5680523232483882435_o

Publicado em memes 2015, Violência doméstica | Marcado com ,

As crianças precisam de voz na sociedade

Nossa sociedade atualmente não leva em consideração os sentimentos e necessidades emocionais das crianças, de modo geral. Elas são um grupo sem voz, onde muitas pessoas encorajam métodos disciplinatórios que envolvem castigos, humilhações, desrespeito em geral.

Há muitas pessoas que trabalham para que elas, finalmente, sejam ouvidas, contra a maioria da sociedade que deseja manter o status quo.

Então, se você não gosta do que lê na internet ou nos livros, pare de lê-los. Mas, não é nada produtivo tentar silenciar o mundo que lhe cerca. Em vez disso, considere criar um grupo na sua cidade de mães, pais e cuidadores, que podem dar o apoio que você precisa. Ou procure outro tipo de artigo ou livro que tenha mensagens mais condizentes com sua filosofia de criação.

Qualquer dessas alternativas é mais produtiva para você e seus filhos do que gastar sua energia tentando silenciar o resto do mundo.

10869825_762383670512844_5701591617411059886_o

Publicado em memes 2015

Feliz 2015!

Um feliz Ano Novo a todos que curtem a Página Crescer Sem Violência! Felicidade e paz, sempre.

10514155_763183343766210_7039286894808890993_o

Publicado em memes 2015

Junto com a infância, está em suas mãos a felicidade e o futuro de seu filho

 

 

Junto com a infância, está em suas mãos a felicidade e o futuro de seu filho; você é um dos maiores responsáveis por seu sucesso. Então, ame-o e eduque-o da melhor forma possível, permitindo-lhe viver e ser feliz; proporcionando-lhe um crescimento saudável e tranquilo.

10887102_764243086993569_6487994366072296267_o

Publicado em Carlos Gonzales, memes 2015