Estudo prova que o bullying está associado a criação autoritária e punitiva

10550974_663517653732780_6293793696256938343_n

 

Um estudo brasileiro recente associa criação autoritária e punitiva a bullying.
Versão completa FREE no periódico científico Pediatrics:
http://jped.elsevier.es/en/associations-between-child-disciplinary-practices/articulo/90334049/

Resumo em português (também disponível aqui- http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S002175571400031X)

Objetivo
investigar a associação entre práticas parentais de disciplina e comportamento de bullying entre adolescentes brasileiros.

Métodos
estudo transversal, com alunos de 10 a 15 anos. Práticas parentais de disciplina foram avaliadas utilizando duas subclassificações principais: autoritárias e punitivas (agressão psicológica, punição corporal, retirada de privilégios e penalidades) e indutivas (explicações, recompensa e monitoramento). Uma versão modificada do Olweus Bully Victim Questionnaire foi utilizada para verificar a frequência de bullying.

Resultados
foram avaliados 247 adolescentes, e 98 (39,7%) deles foram classificados como agressores. Práticas parentais de disciplina autoritárias e punitivas, utilizadas tanto pela mãe como pelo pai, apresentaram associação com a prática de bullying pelos filhos. Mães que mais utilizavam este tipo de disciplina apresentaram chance 4,36 (IC95%: 1,87-10,16; p < 0,001) vezes maior de ter um filho agressor. Agressão psicológica e formas brandas de punição corporal apresentaram os maiores odds ratio. Disciplina indutiva como um todo não apresentou associação.

Conclusões
a prática de bullying apresentou associação com a disciplina parental autoritária e punitiva. A utilização de diferentes formas de disciplinar os adolescentes podem diminuir o comportamento de bullying.

Pais e mães preocupados com o bullying, se liguem! Disciplina positiva é um caminho preventivo para tal!

Esse post foi publicado em Estudos e marcado , , , . Guardar link permanente.