E as mães que trabalham?

memeVoltar ao trabalho depois de ter um bebê pode ser um momento difícil tanto para a mãe, quanto para o filho.
Para muitas famílias e mulheres, a mãe permanecer em casa cuidando do bebê ou dos filhos pequenos não é uma opção viável, pelos mais diversos motivos.
Assim sendo, seria impossível, para as mães trabalhadoras manterem a conexão emocional com o seu filho, a fim de criá-los com um vínculo saudável e carinho?
Como diz Laura Gutman “Geralmente cremos que a fusão emocional a maternagem, a sintonia profunda entre a mãe e a criança são um privilegio das mulheres que têm a possibilidade econômica de não trabalharem. Afirmamos que estas são teorias para ricos. Pois bem, creio absolutamente que não é assim, e o constato diariamente. A maternagem depende fundamentalmente da capacidade de contato emocional que uma mulher esteja em condições de se dedicar ao vínculo com a criança pequena durante as horas em que efetivamente esteja em casa.”

Leia o texto completo em nossas notas:https://www.facebook.com/notes/crescer-sem-violência/e-as-mães-que-trabalham/662065100544702

Ou no blog: http://maede1viagem.blogspot.com.br/2011/11/e-as-maes-que-trabalham.html

Esse post foi publicado em Laura Gutman, Taicy Ávila e marcado . Guardar link permanente.