Um dos problemas da violência infantil é esse:

10313013_685804981498352_7783202531942291663_nEnquanto nós nos desdobramos todos os dias para compartilhar informações com base científica (pois é, precisamos de respaldo da ciência para convencer as pessoas a não bater em seus filhos!) Qualquer um que faça um discurso rancoroso, pautado pelo olhar da violência ganha muitos compartilhamentos e comentários igualmente rancorosos e violentos. E ainda acham que o que falta para as nossas crianças é a violência!
A popularidade de um discurso como esse mostra de forma muito clara que a violência é aceita e praticada na maior parte dos lares, então nós perguntamos: onde estão essas crianças que não apanham?
O menino que teve seu braço quase arrancado pelo tigre, não estava fazendo uma travessura condenada pelo pai, muito pelo contrário, estava ali por que o pai incentivou, ele não fez nada além do que a maioria das crianças fazem: obedecem cegamente àqueles que os tratam não como seres humanos, mas como propriedade. A maior falácia desse discurso é dizer que se o menino tivesse apanhado, ele estaria hoje com o braço inteiro. Oras, se o pai lhe disse que era para ele ir até os animais para tirar foto, se disse para correr e pular para fazer suas filmagens, qual seria a razão para as palmadas? Ou entendemos errado e o que faltou foi alguém ali dar umas palmadas no pai? Ah, bater em um adulto irresponsável não pode, não é mesmo? A polícia seria acionada no mesmo instante porque seria um caso de agressão.
A pessoa quer tanto ter o “direito” de bater em seus filhos, que faz um contorcionismo intelectual para colocar a culpa, não nos adultos que presenciaram a tragédia anunciada sem fazer nada, não no zoológico que confina animais selvagens e não cuida da segurança dos seus visitantes, o próprio tigre é inocente (e nós concordamos obviamente), mas dentro de toda essa história, a única pessoa que merece a punição física é a criança. Todos são inocentes, menos a criança.

Anúncios
Esse post foi publicado em Lei Menino Bernardo e marcado , , , . Guardar link permanente.