Relato de Violência Obstétrica e informações

É com muito pesar que compartilhamos outro relato chocante de violência obstétrica e neonatal .

http://vilamamifera.com/padecernainternet/foi-assim-que-o-sistema-me-machucou-foi-assim-que-me-tiraram-a-dignidade-que-me-humilharam-que-me-encheram-de-medo-de-dor-que-quase-me-mataram-com-uma-hemorragia-causada-por-eles-o-depoimento/

O objetivo de trazer relatos assim é, além de demonstrar total solidariedade e apoio à família, revelar o tratamento cruel e degradante que muitas mulheres e bebês sofrem na hora do parto, sem nenhum respaldo ético, científico e humano. É preciso sensibilizar e conscientizar a sociedade da necessidade de mudança, atendendo o respeito à autonomia e liberdade de escolha informada da gestante, bem como o direito inalienável de ser atendida com dignidade em toda e qualquer situação.

O que é violência obstétrica?

A violência obstétrica caracteriza-se pela apropriação do corpo e processos reprodutivos das mulheres pelos profissionais de saúde, por meio do tratamento desumanizado, abuso da medicação e patologização dos processos naturais, causando perda da autonomia e da capacidade de decidir livremente sobre seus corpos e sexualidade.

Como denunciar:

– Exija a cópia do seu prontuário junto à instituição de saúde onde foi atendida. A documentação pertence à paciente, podendo ser cobrado apenas o valor referente ao custo das cópias

– Procure a Defensoria Pública de seu Estado, independentemente se você usou o serviço público ou privado

– Ligue para 180 (Violência contra a Mulher) ou 136 (Disque Saúde)

Link para a cartilha sobre Violência Obstétrica, com endereços de unidades da Defensoria Pública em São Paulo:
http://www.defensoria.sp.gov.br/dpesp/repositorio/41/violencia%20obstetrica.pdf
(via AsMinaPode)

10420031_672398746178004_3289265718958976377_n

Anúncios
Esse post foi publicado em Violência obstétrica e marcado . Guardar link permanente.