Dicas de autocontrole

1545993_563548890396324_2107870715_nDicas de autocontrole – Um plano para o manejo da sua raiva, em 6 etapas:

1. Pare – quando sentir que está perdendo o controle, PARE. E se estiver muito nervoso, libere a raiva, mas não no seu filho (canalize a reação física em um surto de aplausos, por exemplo);

2. Espaço – Afaste-se. A criação deste espaço pode envolver colocar um bebê no berço ou em um espaço seguro para um período de afastamento. Se você não pode sair do cômodo, feche os olhos e fique quieto. (Alternativa: Apertar – se você PARAR e descobrir que consegue se controlar, não precisa um espaço para esfriar a cabeça. Em vez disso, mude para o aperto. Não fale. Apenas abrace apertado e deixe que sua raiva evapore nesse abraço.)

3. Acalmar – Respire profundamente, pense nas coisas que você gosta de fazer, que o relaxam. Se outro adulto pode tomar conta da criança, você pode dar uma rápida caminhada para limpar a mente. Deixe os sentimentos ruins desaparecerem e reconquiste a compostura para começar a pensar com mais clareza.

4. Ver – Para resolver um problema, você precisa ver o que realmente está acontecendo. Com calma, você pode recordar a cena em sua mente e descobrir o que seu filho estava fazendo (ou deixando de fazer), o que você desejava que ele fizesse e porque isso o aborreceu tanto. Como parte do processo de “ver”, tente ajustar quaisquer expectativas irracionais ou irreais.

5. Especificar – Definir exatamente qual é o problema, em palavras exatas. E se você analisar e descobrir que o problema real não tem a ver com seu filho, mas principalmente com você, a melhor solução é pedir desculpas por perder a paciência. Se você achar que precisa pedir desculpas com muita frequência ao seu filho, talvez seja melhor pensar em buscar terapia para descobrir como pode controlar melhor seus ataques de raiva.

6. Resolver – estando calmo e no controle, é hora de decidir a melhor maneira de aplicar suas habilidades parentais para resolver o dilema. Este também pode ser um bom momento para ler sobre o assunto ou conversar com outros pais e/ou participar de grupos de apoio.

(Baseado nas dicas do livro ‘Soluções para Disciplina sem Choro’, Elizabeth Pantley).

Anúncios
Esse post foi publicado em Elisabeth Pantley. Bookmark o link permanente.